Translator

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

domingo, novembro 28, 2021

YAADCORE

 


 








--------------------------------------------------------------------------------

Yaadcore é um seletor e cantor culto que já começou a fazer ondas na cena musical da Jamaica. Também é o DJ do artista de reggae Protoje.Recentemente Yaadcore gravou um vídeo no youtube em parceria com Richie Spice:Yaadcore x Richie Spice-''Nyquill (Spliff a Light a Spliff),lançado em novembro de 2021..Outros temas de Yaadcore:''The Calling'',''Ready Now'',''Tension''...

----------------------------------


segunda-feira, novembro 08, 2021

ASTRO-TRIBUTO

 











------------------------------------------------------------------------------------------------

Um comunicado da atual formação do UB40 no Twitter dizia: "RIP Astro.  "Ouvimos esta noite, a triste notícia de que o ex-integrante do UB40, Terence Wilson, mais conhecido como Astro, faleceu após uma curta enfermidade. Nossas sinceras condolências a sua família."  No total, o UB40 gravou 39 singles no top 40 do Reino Unido e 28 álbuns no top 40, com Astro cantando os vocais principais no hit ''Rat In Mi Kitchen'', que alcançou a 12ª posição em 1987.  O grupo também fez sucesso em todo o mundo, inclusive nos Estados Unidos, onde ''Red Red Wine'' foi para o primeiro lugar, assim como outra cover,'' Can't Help Falling in Love with You'', que passou sete semanas em primeiro lugar em 1993.  A formação original tocou junto por três décadas antes de Ali Campbell sair em 2008.  Em uma entrevista com o Guardian em maio, Astro falou sobre a banda se tornar a voz da insatisfação da classe trabalhadora com questões políticas e globais depois de formada em 1978.  Ele disse ao jornal que experimentou "a mesma trapalhada da maioria dos negros no final dos anos 70", referindo-se a uma lei que permitia que pessoas fossem detidas e revistadas pela polícia se fossem consideradas suspeitas - o que Astro disse que era uma " ocorrência semanária".  “Achamos mais difícil escrever canções de amor do que letras militantes, porque era muito mais fácil escrever sobre coisas que você testemunhou ou leu. Parecia natural para nós”, acrescentou. Após a notícia da morte de Astro, a BBC Radio West Midlands tocou a faixa do UB40 ''Sing Our Own Song'' como uma homenagem - com a apresentadora Natalie Graham chamando sua morte de "muito, muito triste".  "Astro realmente foi um ser humano maravilhoso e incrível e obviamente o legado da música que ainda podemos desfrutar de nomes como o UB40 é algo muito, muito especial", disse ela.  Ele adquiriu o apelido quando criança porque usava um par de botas Dr Martens com o nome de modelo "Astronauta", explicou o músico em uma entrevista de 2016 ao site UK Music Reviews.  "Felizmente, ninguém me chamou de astronauta porque é um pouco complicado, então eles abreviaram para Astro e ficou preso desde então", acrescentou.  Questionado sobre como se sente sobre fazer turnês e se apresentar ao vivo, Astro disse: "Não há trabalho neste planeta que lhe dê a satisfação no trabalho que eu tenho. Eu vivo para estar no palco."  Em agosto, o membro fundador do UB40 e saxofonista Brian Travers morreu de câncer aos 62 anos...  

-----------------------------

Reportagem adicional de Adam Durbin.


https://www.bbc.com/news/entertainment-arts-59195024

quinta-feira, novembro 04, 2021

ALVIN ''SEECO'' PATTERSON-TRIBUTO

 














 -----------------------------------------------------------------------

O percussionista e musicólogo Alvin ‘Seeco’ Patterson, um pioneiro que muitas vezes é saudado como um dos membros fundadores de Bob Marley and the Wailers, morreu. Patterson, que deu entrada no Hospital Universitário das Índias Ocidentais há duas semanas, faleceu na segunda-feira,1 de novembro de 2021, aos 90 anos.  “Meu pai foi internado no Hospital Universitário há duas semanas. Minha irmã, que é trabalhadora de saúde, estava cuidando dele em casa quando percebeu que ele começou a respirar pesadamente e o levou às pressas para o hospital. Os médicos fizeram uma tomografia computadorizada e disseram que havia forte sangramento no cérebro, além de que sua pressão arterial estava muito alta e estava pronta para o uso. Mas tomamos a decisão de colocar um stent e drená-lo e retirá-lo daí. Papai parecia estar se recuperando; ele ainda estava em coma, mas não sobreviveu ”, disse a filha de Patterson, Marcia Willie, ao The Gleaner.  Ela explicou que seu pai já havia sofrido um aneurisma cerebral no Brasil, anos atrás.  O falecimento de Patterson ocorre cerca de quatro décadas após o de Marley. Seu forte vínculo com o ícone do reggae está bem documentado. Sua biografia na Wikipedia afirma que Patterson estava na base 56 Hope Road de Marley em dezembro de 1976, quando homens armados abriram fogo contra o grupo, ferindo Bob e Rita Marley, bem como o empresário Don Taylor.  “Em setembro de 1980, Patterson estava com Marley quando ele desmaiou ao correr no Central Park e permaneceu com Marley durante seu tratamento de câncer em Nova York e depois na clínica do Dr. Josef Issels em Rottach-Egern, Alemanha”, acrescenta a entrada do Wiki .  Manchetes entregues em sua caixa de entrada Inscreva-se para receber os boletins matinais e noturnos do The Gleaner. O veterano cantor Ken Boothe expressou tristeza pela morte de Patterson.  “Seeco foi a primeira pessoa a levar Bob Marley para o Studio One. E Coxsone recusou Bob da primeira vez, e Seeco o aceitou de volta. Antigamente, quando éramos pobres demais para ter um toca-discos, costumávamos visitar a casa das pessoas que tinham um. E a casa do Seeco era um lugar onde costumávamos ir e ouvir as músicas e treinar. Ele deu uma grande contribuição para o mundo da música e deve ser lembrado ”, disse Boothe.  Willie observou que Boothe passou o dia inteiro ao lado de seu pai alguns dias antes de ele ser hospitalizado.  Boa Pessoa- “Ken e sua esposa estiveram aqui na sexta-feira, e meu pai foi para o hospital no domingo. Eu conheço Ken desde que conheço a mim mesmo. Todos nós crescemos em Trench Town e mantivemos essa proximidade. Meu pai era uma ótima pessoa e um pai maravilhoso. Ele estava em sintonia com todos os seus seis filhos. Qualquer coisa chamada educação, ele estava lá para isso. Meu pai me mandou embora para a escola, e digo a todos que tudo o que sou hoje devo isso ao meu pai ”, disse Willie, o segundo dos seis filhos e uma enfermeira em Nova York, em homenagem.  Patterson, cuja biografia afirma que seu nome verdadeiro era Francisco Willie, teria compartilhado um vínculo especial com Rita Marley, pois os dois nasceram em Cuba. Patterson nasceu em Havana em 30 de dezembro de 1930. Seu pai era jamaicano e sua mãe, Celestina Hardin, era panamenha.  “Ele considerou Alvin Patterson um nome artístico e adquiriu o apelido‘ Seeco ’como uma bastardização de seu nome de nascimento Francisco. Ele também era referido às vezes como ‘Pep’, um apelido que ganhou na escola. Quando criança, Patterson emigrou para a Jamaica com seus pais e viveu primeiro em Westmorland. ”  Willie compartilhou que a família estava planejando uma celebração ''bashment'' do 90º aniversário de seu pai em dezembro passado, mas COVID interrompeu...

--------------------

https://jamaica-gleaner.com/article/entertainment/20211103/wailers-musician-seeco-patterson-has-died

quarta-feira, novembro 03, 2021

ERNEST WILSON -TRIBUTO

 










------------------------------------------------------------------------


ERNEST WILSON -TRIBUTO

 Ernest Wilson, um membro fundador dos Clarendonians, morreu na terça-feira,02 de novembro de 2021, no Hospital Público de Kingston, seu filho Michael Wilson confirmou ao The Gleaner . Ele tinha 69 anos e teria comemorado seu 70º aniversário neste mês, no dia 18.   Nascido Fitzroy Ernest Wilson, ele era apenas um adolescente quando formou os Clarendonianos com seu amigo de infância, Peter Austin, em 1965.   Um dos grupos de ska e reggae mais bem-sucedidos da Jamaica, eles ficaram juntos por um curto período de tempo, mas entregaram sucessos como Você não vai me ver , você não pode ser feliz , Rudie Bam Bam , Rude Boy Gone A Cadeia e Sho-Be-Do Eu te amo .  A dupla tocou com Freddie McGregor quando foi sugerido pelo produtor musical Clement 'Sir Coxsone' Dodd que o fizessem. Um cantor poderoso, McGregor, apelidado de 'Little Freddie' na época, tinha apenas sete anos de idade.  Dodd até fez par de McGregor com Ernest Wilson como 'Fitzy and Freddy' no single de sucesso Why Did You Do It .   Ernest Wilson continuou a atuar como solista após a dissolução dos Clarendonians. Ele trabalhou brevemente com The Techniques sob o nome de King Shark. Em 1992,  lançou o álbum ''Undying Love'' ; em 2007, ainda te amo ; e em 2010, dois álbuns - ''Amazing'' e ''Timeless Classics'' .  Seu último lançamento foi o single I'm Back on my Feet, em março deste ano.  

entertainment@gleanerjm.com


 --------------------------------

https://jamaica-gleaner.com/article/entertainment/20211103/ernest-wilson-founding-member-clarendonians-dies-69

terça-feira, outubro 26, 2021

MAAH JESTY

 









----------------------------------------------------------------------------

Maah Jesty,conhecido anteriormente como Doctor Passion é um excelente cantor ,compositor e músico jamaicano do reggae,da nova geração..Maa Jesty gravou recentemente um álbum,ou melhor,um EP de 5 músicas chamado ''Reggae Life'',onde mostrou temas como ''Wolf in A  Sheep Clothes'',''Don't Stop'','' Rude Bwoy'',''I Wanna Sing Reggae Music'' e ''Mr. Dj..Maah Jesty igualmente gravou ótimos video-clipes para o canal youtube como  ''So High'' (featuring Gold Voice),''Rude Boys'',''Melting Pot,'' Sweet Reggae Music'','Feel No Pain''', ''Give Thanks'',''Don't Stop'',''Wolf in A  Sheep Clothes'',entre outros..

-------------------------------------

DISCOGRAFIA

EP-''Reggae Life''-2021


segunda-feira, setembro 27, 2021

IFi

 














------------------------------------------------------------------

IFi, toaster Mc Dj, chame do que quiser, soldado rub-a-dub venha atacar! MC, Toaster, músico e produtor de reggae francês em moda musical jamaicana. Coo Deh ..Recentemente IFi participou de um video-clip longo no youtube (12 minutos e 29 segundos) :Ganja Tree, Zion Head, Junior Roy, I Fi and more - ''Isolate Riddim Medley'' (Official Video 2021)...

--------------------

DISCOGRAFIA

:Ganja Tree, Zion Head, Junior Roy, I Fi and more - ''Isolate Riddim Medley'' (Official Video 2021)

sábado, setembro 18, 2021

SIDDY RANKS-TRIBUTO

 














---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Siddy Ranks Nome real: Siddy Ranks- Perfil: Artista internacional de Reggae. Siddy Ranks, nome verdadeiro Cyrenius Green nasceu na freguesia de St. Catherine, Jamaica (25 de outubro de 1959 + 17 de setembro de 2021). Seu som é inevitavelmente comparado ao do falecido Gregory Isaacs, embora ele seja versátil e cante em todos os subgêneros do Reggae. Ele também se apresentou sob o nome de Cyrenius Black, que ele atribui principalmente ao seu trabalho Dubstep. Sua maior base de fãs está no Brasil, seguido pela África Ocidental.  Freqüentou a igreja batista na vila de Berry Hill, Jamaica, onde aos dez anos mostrou seu talento para o canto. Ele diz: “Foi uma progressão natural cantar nas aparelhagens, já que eles estavam lá na maioria dos cantos, foi o que fiz em seguida. “Ele já visitou vários estúdios da Jamaica e viajou com vários Sound Systems. Aos 20 anos gravou sua primeira música com o famoso produtor Harry J, chamada “Rock On” (1983) (inédita). Sua carreira de cantor continuou na Jamaica  Em 1988, Ranks partiu para se juntar à família na Inglaterra. A primeira música que gravou foi um single “Tell Me Why” (1988). Ranks retornou à Jamaica em 1989, retornando ao Reino Unido em 1992, onde formou a banda "Fire Corner". Em 1994, a banda se separou e seguiu carreira solo, tendo uma agenda de shows muito ocupada no Reino Unido. Em 1999 ele finalmente lançou seu primeiro álbum solo, denominado "Cheer Up" (World Sounds) "que fez grande sucesso no Brasil, principalmente na Bahia e no Maranhão, onde o artista conta com uma verdadeira legião de fãs.  Em 2000, sua carreira já era amplamente aceita, levando ao segundo álbum - "True Love" seguido por "Never Let Me Down" (2001) e "You Can do it" (2008). Digital and CD Ranks continuaram em turnê acompanhando outros artistas como Gregory Isaacs, Owen Gray, Eric Donaldson e JC Lodge. No Brasil, o artista já se apresentou em várias cidades, como Maranhão, Salvador e Feira de Santana Camaçari, tendo sempre sido muito bem recebido pelo público. Em 2003 fez uma turnê em St. Lucia e no mesmo ano voltou ao Brasil para mais um show. Ele também se apresentou com estrelas como Derrick Morgan, Jimmy London, John Hogan e Christine Joy White.  Em 2005 se apresentou no Brasil, em Salvador,Bahia. Em 2008, ele lançou o single "Shy Guy", que também faz parte do álbum "Road of Life" (2009). O ano de 2010 viu uma mudança de estilo com o lançamento do álbum Roots / Dub Style "Jah is My Rock" sob o apelido "Cyrenius Black." Siddy se apresentou no Love Fest Concert em St Lucia (2012). Ele excursionou com The Abyssinians (2013), Salvadore, Brasil. O álbum “Sidewalk” foi lançado em 2014 (Nubeat) que traz principalmente canções de autoria própria. O videoclipe de uma das músicas do álbum “I Wanna Be” está disponível no YouTube. Ele se apresentou no evento Sierra Leone Charity em 2015 e apoiou Maxi Priest na Brixton Electric em fevereiro de 2016. Em junho de 2016 realizou o single “Let Her Go” EP.  Siddy Ranks morreu em 17 de setembro de 2021, vítima da Covid-19 em Londres, Reino Unido..

-------------------------------------

https://www.discogs.com/artist/357931-Siddy-Ranks

Albums

Siddy Ranks - Cheer Up album artCheer Up ‎(CD, Album)World SoundsWSRCD181999
Siddy Ranks - True Love album artTrue Love ‎(CD, Album)World SoundsWSRCD242000
Siddy Ranks - Never Let Me Down album artNever Let Me Down ‎(CD, Album)World SoundsWSRCD332001
Siddy Ranks - Sidewalk album artSidewalk ‎(CD, Album)NuBeat Musicnone2014

Singles , EPs

Siddy Ranks - Tell Me Why album artTell Me Why ‎(12")Shining Star Records SS0011993
Siddy Ranks - Mek Wi Rally / Won't You Come Home album artMek Wi Rally / Won't You Come Home ‎(7")Shining Star Records SS.002Unknown

sexta-feira, setembro 17, 2021

JAMAICA:Um cientista em busca da última ganja perdida...

 










-----------------------------------------------------------------------------------------------

Kingston (Jamaica) (AFP) - Uma ganja suprema, fumada por Rastas e até pelo próprio Bob Marley nos anos 1970? Esta quimera de todo aficionado de ganja que se preze está se tornando realidade novamente graças aos talentos horticulturais de um cientista na Jamaica.  Entre mangas, lichias e outras jacas, o Dr. Machel Emanuel plantou um campo de plantas de cannabis medindo dezenas de metros quadrados - cannabis cultivada ao ar livre, em estufas ou em seu laboratório no jardim botânico do Departamento de Biologia da Universidade de Índias Ocidentais em Kingston.  Sua especialidade: a cannabis tradicional, que cresceu naturalmente na Jamaica antes de desaparecer como resultado da intervenção humana.  "Nos anos 50, 60 e 70, a Jamaica era conhecida por sua cultivar tradicional, que definitivamente deu à Jamaica essa reputação internacional", explicou o médico rasta, com dreadlocks pendurados nas costas.  A planta está adaptada ao seu ambiente e com “características únicas de crescimento baseadas na flor, no cheiro, no sabor, até na euforia” que entrega a quem a consome, disse.  Bob Marley, Peter Tosh e Bunny Wailers - membros fundadores do famoso grupo de reggae The Wailers - usavam cannabis landrace, ele garante, em meio ao ambiente tropical e relaxante de seu pequeno jardim do Éden - ou Jah, a palavra Rastafari para Deus .  A ganja das lendas do reggae, diz ele, não teria sido tão forte quanto a cannabis moderna, criada artificialmente, que tem níveis mais altos de THC - o principal ingrediente psicoativo da planta.  Mas na década de 1980, durante a guerra contra as drogas dos Estados Unidos, a cannabis tradicional foi facilmente detectada por causa de sua altura e destruída, e o cultivo da planta foi abandonado. Com o tempo, os híbridos mais fáceis de esconder substituíram os cultivares tradicionais.  - Digite o médico -  Entra o Dr. Emanuel. O homem de 35 anos de Dominique cultiva maconha desde 2001, mudando-se para a Jamaica em 2007 para continuar seus estudos. Seu doutorado é em biologia, com especialização em horticultura e adaptação das plantas ao clima.  Amante da própria ganja - que não fuma, mas consome por vaporização ou aromaterapia - Emanuel decidiu recuperar as variedades locais perdidas e reproduzi-las em seu laboratório, onde o imperador etíope Haile Selassie, considerado um Messias por Rastas , olha para fora das fotos nas paredes.  A busca não foi fácil: grãos da raça local se espalharam pelos quatro cantos do Caribe ao longo dos anos. Sua busca o levou a Guadalupe, Trinidad e Dominique, em busca de Rastas que vivem no campo e ainda cultivam o que resta dessas plantas.  O bom doutor se lembra de ter encontrado um homem rasta morando em uma montanha que "não tinha estado realmente em contato com a civilização nos últimos 40 anos. Foi uma caminhada de seis horas para chegar até ele". Emanuel voltou com a semente preciosa.  - Um discurso sedutor -  Sua pesquisa não foi apenas por amor à horticultura. O cientista também desenvolveu todo um plano de marketing para a cultivar tradicional.  O material de marketing se refere a uma erva "pura" e antiga, usada por Bob Marley - um argumento sedutor para os amantes da cannabis em países e regiões que legalizaram seu uso, como o Canadá e alguns estados dos Estados Unidos.  “Há um valor de nostalgia que pode ser adicionado com base em aplicativos de marketing”, diz Emanuel. "A reputação da Jamaica foi basicamente construída nessas fábricas."  Ele sugere que a Jamaica assuma a liderança no estabelecimento de um indicador geográfico para sua maconha cultivada em casa "assim como o champanhe na França".  Empresas e particulares já batem à sua porta, atraídos pelo saboroso aroma da ganja, diz.  Mas o cientista é cauteloso, principalmente com relação aos direitos de propriedade intelectual.  "Que tipo de crédito haveria para a universidade e para os agricultores que preservaram essas sementes?" ele pergunta.  Em linha com suas crenças rastafari, Emanuel quer condições de "comércio justo" mais eqüitativas para os produtores nos países em desenvolvimento.  “O consumidor está disposto a patrocinar produtos com base na moral, na ética e em um protocolo de cultivo, orgânico ou vegano”, diz ele, destacando as “conotações naturais” de seu produto.  “Pode haver uma vantagem econômica em cultivar essas plantas aqui”, diz ele. "Eles são mais resistentes e crescem com mais facilidade."  Resumindo seu argumento de venda, Emanuel brinca: "Você não pode comprar felicidade, mas pode comprar maconha..."

-----------------------------

https://news.yahoo.com/jamaica-scientist-search-lost-ganja-052757133.html

domingo, setembro 05, 2021

LEE ''SCRATCH'' PERRY-''Vision of Paradise''-documentário















-----------------------------------------------------------------------------

LEE ''SCRATCH'' PERRY-''Vision of Paradise''-documentário de Volker Schaner . O pau-pra-toda-obra,artista extravagante e imprevisível, o produtor e músico Jamaican Lee ''Scratch'' Perry,recentemente falecido aos 85 anos, é um monumento da música dub. Sua carreira, que começou em Kingston na década de 1950, é marcado por colaborações de prestígio: Bob Marley And The Wailers, Junior Murvin ou mesmo Max Romeo. Um retrato surpreendente de um personagem colorido. Documentário (2014) Formato Arte TV fR.''Vision of Paradise'',de Lee ''Scratch'' Perry é um projeto único em muitos aspectos. É a história da vida do lendário músico, mas não é uma biografia, é um documentário de conto de fadas! O diretor acompanhou Lee Perry por treze anos e descobriu uma história inacreditável, uma revelação, contada sobre e com um dos principais protagonistas da música contemporânea, a outra metade da história que nunca foi contada. O filme pode ser visto como um guia de como mudar o mundo com a música, com uma atitude positiva, mentalidade ou, como Lee Perry chamava, vibração...

 Diretor :Volker Schaner

 Escritor: Volker Schaner 

Estrelas: Lee ''Scratch'' Perry,Ashley Beedle ,Dennis Bovell, Jomo Charles.

---------------------------

https://www.imdb.com/title/tt3100904/

quarta-feira, setembro 01, 2021

THE UPSETTER-: The Life and Music of Lee Scratch Perry

 













---------------------------------------------------------------------------------------------

The Upsetter: The Life and Music of Lee Scratch Perry  (The Upsetter: A Vida e a Música de Lee Scratch Perry) é um documentário sobre o ícone da música jamaicana ganhador do Grammy Lee "Scratch" Perry,recentemente falecido aos 85 anos . O filme é narrado pelo vencedor do Oscar Benicio Del Toro e dirigido pelos cineastas americanos Ethan Higbee e Adam Bhala Lough . O filme estreou no SXSW Film Festival em março de 2008 e teve seu lançamento nos cinemas em março de 2011, passando a ser exibido em mais de 80 cinemas em todo o mundo... The Upsetter representa 70 anos na vida de Lee Scratch Perry, em suas próprias palavras, por meio de uma entrevista exclusiva concedida aos cineastas americanos Ethan Higbee e Adam Bhala Lough na Suíça. É igualmente uma documentação de 30 anos de música e cultura jamaicana e um estudo do caráter de um dos seres humanos mais criativos e inspiradores que viveu no planeta terra..

------------------------------------------

https://www.youtube.com/watch?v=KmgaYCLKE6I

https://en.m.wikipedia.org/wiki/The_Upsetter_(film)


The Upsetter
Dirigido porEthan Higbee
Adam Bhala Lough
Produzido porEthan Higbee
Adam Bhala Lough
EstrelandoLee Scratch Perry
Bob Marley
Paul McCartney
Marcus Garvey
The Clash
Haile Selassie
Beastie Boys
Peter Tosh
Carl Bradshaw
Narrado porBenicio Del Toro
Distribuído porThe Upsetter Films
Data de lançamento
  • Março de 2008 (SXSW)
  • 1 de março de 2011 (Estados Unidos)
Tempo de execução
93 minutos
PaísEstados Unidos
Línguainglês

domingo, agosto 29, 2021

LEE ''SCRATCH'' PERRY-TRIBUTO

 














--------------------------------------------------------------------------------------

A lenda do reggae Lee ‘Scratch’ Perry está morto aos 85 anos . O pioneiro da música jamaicana vencedor do Grammy, Lee ‘Scratch’ Perry está morto.  Ele teria morrido na manhã de domingo (29 de agosto de 2021) no Hospital Noel Holmes,em Lucea, no oeste da Jamaica, após lutar contra uma doença. Nascido Rainford Hugh Perry em março de 1936, ele tinha 85 anos.  O primeiro-ministro da Jamaica, Andrew Holness, confirmou seu falecimento.  “Minhas profundas condolências à família, amigos e fãs do lendário produtor musical e cantor, Rainford Hugh Perry OD, carinhosamente conhecido como“ Lee Scratch ”Perry”, escreveu Holness em um tweet esta manhã. “Sem dúvida, Lee Scratch Perry sempre será lembrado por sua excelente contribuição para a fraternidade musical. Que sua alma descanse em paz."     Em dezembro de 2020, o Upsetta anunciou que voltaria para a Jamaica para, entre outras coisas, estabelecer uma comunidade fora da rede, para permitir que ele se afastasse do que ele descreveu como "esta loucura da Babilônia" na Suíça, onde Lee Perry viveu por vários anos. Ele voltou à ilha em janeiro de 2021 e revelou que precisava do sol da Jamaica, que a Suíça agora estava "muito fria" e que a "energia não estava certa".  O ganhador do Grammy, considerado uma das mais importantes figuras criativas, artísticas e musicais da segunda metade dos anos 1900, é reverenciado por toda a Europa, onde era constantemente contratado para turnês.  O proprietário do Black Ark Studio, que era um grande fã de Alkaline e Vybz Kartel, produziu mais de 1000 gravações durante sua carreira. Isso inclui algumas das melhores gravações iniciais de Bob Marley And The Wailers, como os álbuns ''Soul Rebel'' e ''Soul Revolution'', bem como os singles ''Small Axe'', ''Duppy Conqueror'', ''Jah Live'', ''Punky Reggae Party'' e ''Rastaman Live Up''. Lee ‘Scratch’ Perry  trabalhou e produziu para uma grande variedade de outros artistas, incluindo Junior Murvin, The Congos, Max Romeo, os Beastie Boys e o Orb.  O nativo de Kendal, Hanover, também foi pioneiro em estratégias de criação de batidas, incluindo a gravação de implementos de jardim para batidas. Ele também enterrou microfones sob as árvores para obter sons diferentes e soprar fumaça de ganja sobre as fitas e até mesmo inverter as fitas.  Em dezembro de 2019, ele lançou seu álbum ''Heavy Rain'', uma compilação de 12 faixas que estreou em primeiro lugar na Billboard Reggae Albums Charts. A compilação foi seu primeiro álbum número um em seus 60 anos de carreira e também o tornou um recordista como o artista mais antigo a chegar ao topo das paradas.  O artista também ganhou um prêmio Reggae Grammy em 2002 pelo álbum Jamaican E.T., e foi indicado em quatro outras ocasiões; em 2014 para ''Back on the Controls''; ''Revelation'' em 2010;  ''Repentance'' em 2008 e ''The End Of An American Dream'' em 2007.  Perry foi procurado por várias marcas de moda para modelar suas roupas em seus anos dourados, entre elas, a grife italiana Gucci, da qual representou no ano passado. Em maio de 2019, ele também apareceu como modelo na campanha ''DON’T ASSUME'' da Adidas Originals e, em 2010, colaborou com a Supreme em dois designs de camisetas que apresentavam sua palavra escrita e sua arte original.  Lee ''Scratch'' também recebeu uma homenagem nacional jamaicana, a Ordem de Distinção na categoria de Oficial..Lee Perry, ou comumente conhecido pelo apelido Lee 'Scratch' Perry (nascido em 20 ou 28 de março de 1936, Kendal, Jamaica - morreu em 29 de agosto de 2021, Lucea, Jamaica) foi um produtor musical e cantor jamaicano conhecido por suas técnicas e produção de estúdio inovadoras estilo. Originalmente chamado de "Little" Perry, em referência à sua altura de 5'6 "(1,68 m), ele foi um dos principais fundadores dos gêneros reggae e dub. Ele começou a trabalhar com ska e gravou seu primeiro disco em 1959. Perry continuou para trabalhar com uma variedade de músicos e produtores, nem sempre nos melhores termos. Seu primeiro álbum em seu próprio selo Upsetter foi intitulado "People Funny Boy" e foi um ataque direto a Joe Gibbs da Amalgamated Records.

---------------------

https://www.dancehallmag.com/2021/08/29/news/reggae-legend-lee-scratch-perry-is-dead-at-85.html

terça-feira, agosto 24, 2021

CHARLIE WATTS-TRIBUTO




 






-----------------------------------------------------------------------------

Charlie Watts, baterista dos Rolling Stones, morreu hoje (24/08/2021) aos 80 anos de idade em um hospital em Londres, no Reino Unido. A informação foi divulgada por seu assessor de imprensa, que não informou o motivo da morte. No início do mês, o músico precisou passar por uma cirurgia, mas só divulgou se tratar de um "procedimento médico não especificado"."É com imensa tristeza que anunciamos a morte do nosso amado Charlie Watts. Ele faleceu de forma serena hoje mais cedo num hospital em Londres, cercado por sua família", diz o comunicado de seu assessor divulgado nas redes sociais da banda. "Charlie foi um marido, pai e avô querido e também um membro dos Rolling Stones, um dos maiores bateristas de sua geração. Gentilmente pedimos que a privacidade de sua família, colegas de banda e amigos próximos seja respeitada neste momento difícil". Hoje o mundo perdeu um de seus bateristas mais queridos. Charlie Watts, dos Rolling Stones, foi brilhante na maneira como se dobrou como designer gráfico da banda, bem como por seu eixo rítmico. Em grande parte influenciado pelo jazz, Watts sempre trouxe um cool sem esforço para os Stones, uma força relaxante entre seu comportamento clássico e estridente.  Watts tem sido uma engrenagem vital na máquina dos Rolling Stones por quase 60 anos. Embora ele não seja um membro fundador do grupo, com os Stones o recrutando um ano após sua formação, após uma série de bateristas que não se encaixaram em sua operação, uma vez que encontraram Watts, eles não precisaram olhar novamente.  Embora tenha participado de alguma devassidão, ficando particularmente fora de controle nos anos 80, Charlie Watts sempre foi ele mesmo. Um famoso incidente em reflexão sobre isso ocorreu na infame turnê americana de 1972, quando a banda visitou o palácio do prazer de Hugh Hefner, The Playboy Mansion. No entanto, em vez de se divertir como o resto da banda, Watts optou por passar seu tempo lá na sala de jogos.  Afinal, esse foi o homem que uma vez opinou: “Nunca preenchi o estereótipo do astro do rock”, comentou. “Nos anos 70, Bill Wyman e eu decidimos deixar a barba crescer, e o esforço nos deixou exaustos.” Um homem que sempre personificou respeito, ele sempre foi fiel a sua única esposa, Shirley, e dizem que recusou vários favores sexuais enquanto os Stones estavam na estrada.  Embora ele fosse a definição de calmo, sereno e controlado, Watts não era do tipo que deve ser percorrido. Na autobiografia de Keith Richards de 2010, Life, ele lembrou um momento icônico em que Watts deixou claro que não era para brincadeira. A história conta que em meados da década de 1980, a época em que Watts estava sofrendo de uma espécie de “crise de meia-idade” e os efeitos do uso de álcool e drogas, foi o frontman Mick Jagger quem sentiu a ira de Watts.  Inebriado, Jagger ligou para o quarto de hotel de Watts no meio da noite e perguntou: “Cadê meu baterista?”. Supostamente, Watts se levantou, fez a barba, vestiu terno e gravata, calçou sapatos recém-engraxados, desceu as escadas do hotel e deu um soco no rosto de Jagger, proclamando: “Nunca mais me chame de seu baterista. Você é a porra da minha cantora! " Como Albert virando o Batman, esta anedota chocante mostrou o respeito que o personagem de Watts exigia.  Ao lado de Jagger e Richards, Watts foi o único membro original dos Rolling Stones a tocar em todos os seus álbuns, um feito medíocre considerando o rastro de destruição hedonística que deixaram em seu caminho. Além de ser um músico talentoso, Watts também tinha uma queda pelo críquete, futebol e arte. Na verdade, seria correto rotulá-lo de artista em vez de músico.  Ele expressou uma atitude famosa de amor e ódio em relação às turnês, o que torna sua força sempre presente nos Rolling Stones ainda mais notável, dado o número incontável de madrugadas e brigas com a lei que suas extensas turnês trouxeram. Mostrando a verdadeira natureza do falecido gênio, em sua aparição em 2001 com os Desert Island Discs da BBC Radio 4, Watts revelou que tinha o hábito compulsivo de esboçar todos os quartos de hotel em que ficou com a banda, móveis e outros. Ele também manteve todos os esboços em um arquivo.  “Charlie Watts me dá a liberdade de voar no palco”, Keith Richards comentou certa vez sobre seu colega de banda. Os dois músicos compartilham uma afinidade especial, embora não pudessem ser mais diferentes no papel. Enquanto Richards é um clichê do rock 'n' roll ambulante, Watts está longe disso.  Descanse em paz com o homem que foi a epítome da graça e do respeito. Através do lendário catálogo dos Stones, Charlie Watts continuará vivo.Todos conhecem o envolvimento dos Rolling Stones com a música reggae.Em  'Start Me Up',por exemplo, Keith Richards revelou mais tarde que este reverenciado clássico dos Stones originalmente começou como uma faixa de reggae, o que é estranho de imaginar. No entanto, durante uma pausa na gravação, ele e Watts decidiram mexer, mas inadvertidamente o transformaram no gigante do rock 'n' roll que reconhecemos hoje.  “Logo depois disso, voltamos direto para o reggae”, explicou uma vez Richards. “E nos esquecemos totalmente dessa pequena explosão no meio, até cerca de cinco anos depois, quando alguém vasculhou todas as tomadas de reggae. Depois de fazer cerca de 70 tomadas de 'Start Me Up', ele encontrou aquela no meio. Foi apenas enterrado lá. De repente, eu entendi. Ninguém se lembrava de cortá-lo. Mas saltamos sobre ele novamente. Fizemos alguns overdubs e foi como um presente, sabe? ”


-----------------------

https://faroutmagazine.co.uk/rolling-stones-charlie-watts-five-best-drum-tracks/


https://www.uol.com.br/splash/noticias/2021/08/24/charlie-watts.htm

segunda-feira, agosto 23, 2021

BRIAN TRAVERS-TRIBUTO










-------------------------------------------------------------------------------------------------

 A lenda do UB-40, Brian Travers, infelizmente morreu de câncer aos 62 anos,em 22 de agosto de 2021. O saxofonista era uma figura muito querida em Birmingham e a banda fez seu primeiro show no pub Hare And Hounds , em Kings Heath , em 1979.  Em nota na página do UB40 no Facebook, dizia: “É com grande tristeza que anunciamos o falecimento de nosso camarada, irmão, membro fundador do UB40 e lenda musical, Brian David Travers.  "Brian faleceu ontem à noite com sua família ao seu lado, após uma longa e heróica batalha contra o câncer. Nossos pensamentos estão com a esposa de Brian, Lesley, sua filha Lisa e seu filho Jamie.  “Estamos todos arrasados ​​com essa notícia e pedimos que você respeite a necessidade de privacidade da família neste momento”.  A estrela do reggae revelou que sofreu uma convulsão antes do Natal e enfrentou uma segunda operação de tumor no cérebro em dois anos.  BirminghamLive relatou que ele foi levado ao Hospital Queen Elizabeth em Birmingham e foi informado que ele tinha um tumor na parte de trás de sua cabeça e que precisaria de uma operação para removê-lo.  O ex-aluno da Moseley School of Art tinha acabado de fazer 60 anos em fevereiro de 2019, quando adoeceu pela primeira  vez semanas depois.  Ele teve uma convulsão e um tumor duplo removido dias depois, em 28 de março...

------------------------

https://www.birminghammail.co.uk/news/midlands-news/ub40-legend-brian-travers-died-21378606

sábado, agosto 21, 2021

MARIO EVON




 










---------------------------------------------------------------------------------------


Esta semana, entrevistamos ‘Mario Evon’, que criou seu próprio gênero musical chamado reggae-soul e está conquistando seu próprio nicho na indústria do entretenimento. Nascido Mario Guthrie em Kingston, Jamaica, ele se apaixonou pela música desde muito jovem. Ele diz carinhosamente "A música me escolheu, eu não escolhi a música". Apesar de ter sido treinado como médico, Mario achou o puxão da música em seu coração muito grande para ser ignorado. Ele está atualmente no processo de escrever e gravar músicas para seu primeiro álbum. Ele está animado com as possibilidades à frente e está empenhado em compartilhar seu dom com o mundo.  Conte-nos sobre sua experiência como canto e como você começou? Eu tenho cantado desde que me lembro, mas comecei oficialmente aos 7 anos no Coro Preparatório Mona e mais tarde no Coro Campion College. Em Campion eu aprendi muito sobre música clássica / coral, e emergindo desse coro estava o grupo ‘Choir Boyz’, do qual eu fazia parte. Realmente exploramos outras formas musicais e cantamos por diversão e às vezes para contratar em funções na área corporativa. Quando fui para a University of the West Indies (UWI), entrei para o University Singers, dirigido por Noel Dexter, e cantei com eles por cerca de 8 anos. Durante meus dias de UWI, eu também cantei vocais de fundo para artistas locais, como Benjy Myaz, Stevie Face, Alaine e Cezar, e também fiz alguns cantos solo por conta própria. Reconhecendo a música como minha paixão, depois de deixar a UWI, estudei Music Business e Songwriting na Berklee College of Music em Boston. Em 2008, enquanto estava na Berklee, Mario Evon (pronuncia-se Eh-Von), o artista solo, surgiu e foi nessa época que eu realmente me abracei como artista e desenvolvi minha arte.  Quais foram algumas de vocês as melhores lembranças de se apresentar em um grupo? Eu diria que o riso e a partilha de uma paixão comum pela música estariam entre as minhas melhores memórias. Fora a alegria de cantar, a camaradagem e a fraternidade eram realmente o melhor. Provavelmente rimos mais do que ensaiamos às vezes, porque sempre ouvíamos muitas piadas durante o ensaio. Esses caras são alguns dos meus melhores amigos, e todos nós continuamos amigos. Qual é a principal diferença que você encontrou quando começou a carreira solo? Bem, como o termo "seguir carreira solo" indica, você realmente é responsável por si mesmo. Você faz muitas coisas administrativas da música de forma independente, e você também é o único responsável por sua performance e pela qualidade dela, então isso coloca muita pressão sobre você. Isso significa que você tem que estar no seu melhor jogo o tempo todo, em vez de compartilhá-lo com os membros do seu grupo.  Você faz ótimas interpretações de algumas canções de Bob Marley. Quais músicas do Bob Marley são suas favoritas? Uma das minhas músicas favoritas de Bob Marley teria que ser ‘Bad Card’. Curiosamente, eu nunca falei sobre isso antes...

--------------------------

https://jamaicans.com/conversation-with-jamaican-reggae-soul-singer-mari/

segunda-feira, agosto 16, 2021

LION D
























------------------------------------------------------------------------


David Andrew Ferri , também conhecido como LION D ( Londres , 1982 ), é um cantor de reggae italiano .  Ele nasceu em Londres em 1982, filho de mãe italiana e pai nigeriano, mas no ano seguinte David voltou com sua mãe para a Itália. Ele se aproxima do reggae no período do ensino médio, começando a escrever canções na língua jamaicana, o patwa.  Em 2007 seu primeiro single ''Keep the Fyah Burning'' foi lançado em vinil 7 " , produzido pela Bizzarri Records de Modena , enquanto em setembro de 2009 Lion D lançou seu primeiro álbum  intitulado ''The Burning Melody'' também produzido pela Bizzarri Records.  Ao longo dos anos, ele se apresentou em shows em festivais e dancehalls em toda a Itália e Europa, participando de eventos como o Rototom Sunsplash , Gusto Dopa al Sole, festival Chiemsee Reggae, Overjam, Positive River, Bababoom festival, apresentando-se no massivo com seu " "show de estilo consciente".  Lion D atualmente se apresenta em concerto com o apoio da banda Sound Rebels e em showcase com o apoio do som Bizzarri...Um de seus últimos trabalhos é a música e video-clipe de ''Cannabis For Future'',de junho de 2021..

---------------------------------

https://it.wikipedia.org/wiki/Lion_D

Discografia

Album studio- Lion D

  • The Burnin Melody (2009)
  • Reap what you sow (2011)
  • Real Somth'n Ep (2012)
  • Wild Fire Ep (2012)
  • Bring back the vibes (2013)
  • Heartical soul (2015)
  • Mandala (2017) (pubblicato con lo pseudonimo "David Lion")
  • Born In Captivity Ep (2019)