Translator

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

domingo, dezembro 18, 2011

CAPTAIN CUDJOE



















---------------------------------------------------------------
O Capitão Cudjoe (ou Kojo,Cujo) foi o líder principal do Maroons na Jamaica durante os anos 1730s,era irmão de Accompong, Ashantee,Johnny,Cuffy,Quao,Quankee,Nina e da heroína nacional da Jamaica Nanny dos Maroons.
Ashantee usou de Veni-Vidi-Vidi e voou para a África,Quankee era um grande mágico e um homem de ciência,mas era invejoso e ligou-se ao crime.Pensava que as meninas eram um dom pessoal que Deus lhe fazia.Quankee matava todos os meninos de modo que pudesse reinar na tribo por intermédio de relações sexuais.Mas um belo dia,seu irmão Nina disse:´´Que é que se irá passar se o meu irmão mata todos os rapazes,que faremos sem soldados num tempo de guerra?´´.E decidiu matar o irmão para salvar a tribo.Um dia,tirou a espada da bainha e cortou a cabeça do irmão.A cabeça de Quankee caiu para o lado,e o corpo para o outro.Mas logo em seguida a cabeça saltou para cima do corpo,e tentou recolar-se.Mas não conseguiu,tentou a segunda vez e continuou a não conseguir.É que Nina também era um homem da ciência e passou umas ervas na espada,sabendo que isso iria impedir Quankee de se ressucitar.
Mas voltando ao nosso personagem,era um homem iletrado, sem sapatos, mal vestido, curto, robusto,chamado por todos de Captain Cudjoe. Não obstante, teve a energia infinita e foi extremamente motivado para permanecer um homem livre. Era forte, corajoso e implacável. Cudjoe era igualmente um comandante de campo muito hábil, tático e um líder notável.Quando os ingleses tentaram recapturar os fugitivos, Cudjoe derrotou-os em cada ocasião. Não somente Cudjoe defendeu com sucesso suas comunidades, mas também, similares ao que Harriet Tubman faria no século 19o, livrou muitos cativos invadindo plantações da  Grã Bretanha. Às vezes suas invasões eram sem confrontos, mas a maioria das vezes eram encontros viciosos, sangrentos. Antes de atacar uma plantação, Cudjoe emitiu espiões entre os escravos para recolher informação deles nos mercados e nas plantações. Uma vez que seus espiões coletaram a prova suficiente dos planos dos escravo,os proprietários, emitiram-nas a Cudjoe. Então determinou a época e o lugar de seu ataques. Durante suas batidas, Cudjoe e seus homens queimaram muitas mansões,destruíram fazendas de cana-de-açúcar e mataram muitos brancos junto com os escravos fiéis que se recusavam a o ajudar. A reação britânica aos ataques de Cudjoe estavam devastando assim que muitos dos colonos ingleses antigos abandonaram suas plantações e retornaram a Inglaterra. Matou frequentemente escravos fiéis durante estes ataques porque os desprezou. De acordo com um dos comandantes da Inglaterra na ilha, general Williamson, diz  que geralmente, “os Ingleses governavam a Jamaica de dia e o capitão Cudjoe de noite”. Na tentativa de capturar Cudjoe e os Maroons, líderes britânicos construíram fortes perto das comunidades Maroons. Importaram os nativos americanos que seguiam especialistas da América Central para caçar os Maroons. Além disso, deram forma a um exército de mais de 1.000 soldados para lutar contra as forças armadas deficientes de Cudjoe. Entretanto, mesmo com os especialistas de seguimento e um exército formidável, Cudjoe enganou  o comandante britânico quando um dos espiões de Cudjoe disse ao comandante que Cudjoe estabeleceu propriedades em um vale particular. Enquanto os soldados britânicos marcharam no vale, as forças secionadas em quatro de Cudjoe prestaram-lhes atenção atrás dos limites naturais. Quando os homens de Cudjoe atacaram os soldados de todos os lados, o fogo cruzado os surpreendeu e debilitou-os.. Os soldados britânicos fujiram da área,correram e deixaram para trás as armas e os mantimentos.Na próxima década, Cudjoe causou dano considerável à estrutura dos escravos da Jamaica. Quando invadiu e queimou frequentemente campos, casas e celeiros do bastão de açúcar, e continuou a matar os escravos que eram leais a seus mestres. Esta última medida aplicou muita pressão sobre cada cativo africano habitar por avanços de Cudjoe. Conseqüentemente, a tática de pressão aos portos de Cudjoe conduziu os Ingleses a desconfiar de cada escravo na ilha. Para parar finalmente Cudjoe, o governo britânico planejou uma expedição elaborada de encontro ao Maroons. Os ingleses recrutaram cada homem de combate elegível na ilha, para mover-se de encontro a Cudjoe.Entretanto, após ter considerado o fato de que se todos os homens foram lutar de encontro ao Maroons, haveria ninguém deixados para proteger as mulheres e as crianças. Os Ingleses tiveram um dilema sério e não souberam o que fazer. O acordo Enfrentado com um problema muito de perturbação, o senhor regulador Edward Trelawney  pesou as possibilidades. Eventualmente, decidiu não atacar Cudjoe, em lugar disso, optou por fazer um tratado de paz com os Maroons. Para realizar as ordens do regulador Trelawney , um exército um pouco grande acompanhou o coronel Guthrie para encontrar Cudjoe no território Maroom. Uma vez que convenceu Cudjoe e seus homens que nem os atacaria nem os enganaria, Cudjoe encontrou-se com o coronel. Após a conversa por uma hora ou algo assim, ambos os homens elaboraram um tratado satisfatório. Concordaram que os ingleses deviam reconhecer os Maroons como uma nação independente; que os Maroons recebessem uma porção de terra muito grande e não teria que pagar nenhum impostos sobre elas.Cudjoe foi à paróquia de Saint James e organizou uma vila, que foi nomeada mais tarde Cudjoe Town.Os Maroons foram e continuam sendo de muita importância na história da ilha,e muitas pessoas dizem que as sociedades Maroons existem ainda nos dias de hoje na Jamaica,principalmente na cidade histórica de Accompong e na paróquia de St. Elizabeth ..
Os habitantes de Accompong compartilham de práticas e de uma cultura similar a sua cultura africana que se originou  há 200 ou 300 anos. Cada 6 de janeiro (data do aniversário de Cudjoe) em Accompong, descendentes e  amigos do Maroons se encontram juntos em um festival na celebração do tratado. Em 2007, o festival tomou em um sabor mais político, porque os participantes protestaram contra o aumento da mineração da bauxita...

-------------
fonte:wikipedia e JAHMAN

Nenhum comentário: